“QUADROS DE UMA EXPOSIÇÃO”

Composta por Modest Mussorgsky,  em junho de 1874, após visita a uma galeria de arte em São Petersburgo que exibia obras de Viktor Hartmann.

Modest Mussorgsky  (1839-1881)

O isolamento social nos leva a refletir sobre o quanto faz falta viajar, assistir concertos, entrar em uma bela galeria de arte.

Enquanto vivemos em clausura, podemos nos deliciar com “Quadros de uma Exposição” do compositor russo Modest Mussorgsky. 

Embora tenha sido um compositor eminentemente dramático, Mussorgsky realizou em “Quadros de uma exposição” uma obra-prima que sintetiza elementos poéticos, realísticos e humorísticos e se destaca pela originalidade de suas melodias.

“Quadros de uma Exposição” foi composta em junho de 1874, para piano,  após visita a uma galeria de arte em São Petersburgo que exibia obras de Viktor Hartmann (1834-1873), seu amigo, que era arquiteto e pintor e acabara de falecer. 



Viktor Hartmann (1834-1873)

Com o intuito de prestar homenagem ao dileto amigo, Mussorgsky, escolheu dez dentre os quadros expostos e compôs uma música para cada um deles, unindo-os através de um tema comum denominado “Promenade”.  “Quadros de uma Exposição”, como o próprio nome sugere, descreve um passeio em uma exposição de quadros através de metáforas utilizando as notas musicais.

Segundo Mussorgsky, seu desejo era:

“ ligar sua arte o mais estreitamente possível à vida, sobretudo a das massas russas, nutri-las dos acontecimentos cotidianos e emprega-las como um meio de comunicação de uma experiência humana”.




Quadros da  Exposição de Viktor Hartmann

A suíte do compositor russo foi durante anos  ignorada. O responsável pelo seu emergir, foi seu admirador confesso, Claude Debussy (1862-1918). Posteriormente a este ressurgimento, “Quadros de uma Exposição” recebeu inúmeros arranjos, sendo a versão mais famosa a de Maurice Ravel (1875-1937).

Ravel, ao orquestrar a obra do compositor russo, em 1922, quarenta e um anos após a morte de Mussorgsky, torna a obra mais popular.  Com o seu apurado dom orquestral, Ravel, soube extrair da obra a dosagem necessária dos instrumentos e criar sonoridades instrumentais precisas, dentro do espírito dos temas.

Em 1971, a banda de rock progressivo britânica formada por Keith Emerson, Greg Lake e Carl Palmer – “Emerson Lake and Palmer”, famosa por mesclar música erudita e rock, gravou, em um disco ao vivo, uma versão de rock da obra de Mussorgsky.

Ouviremos a versão original do compositor, interpretado pelo pianista israelense-canadense Tzvi Erez (1968). Anexado ao áudio há a apresentação dos quadros da exposição. Ao menos virtualmente, vamos apreciar a música de Mussorgsky e os quadros de Viktor Hartmann.

Observe a harmonia excêntrica e a originalidade da obra de Mussorgsky.

Boa audição!

*Depois, deixe seu comentário e vamos papear também nas redes sociais!

2 comentários em ““QUADROS DE UMA EXPOSIÇÃO”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: