CHEGA DE SAUDADE

Dono de uma sonoridade original e moderna, João Gilberto levou a música popular brasileira ao mundo

João Gilberto (1931-2019)

Já se foi um ano sem João Gilberto (1931-2019). O ícone da Bossa Nova partiu em 06 de julho de 2019 aos 88 anos.

Considerado um dos músicos mais influentes no jazz americano do século XX, João Gilberto ganhou importantes prêmios nos Estados Unidos e na Europa.

Em 1958, o músico baiano, então com 27 anos, entrou no estúdio da gravadora Odeon, no centro do Rio de Janeiro, para mudar a música brasileira: era a gravação de Chega de Saudade, música de Tom Jobim e Vinícius de Moraes.


Capa do LP Chega de Saudade (1959)

Essa primeira gravação marca o surgimento da Bossa Nova, um movimento da música popular brasileira, caracterizado por ser um estilo de música com forte influência do samba carioca e do jazz norte-americano, marcado, em sua grande maioria, pelo tom coloquial, temas habituais e voz mais baixa, permeada de harmonias de samba e invenções melódicas de jazz.

João Gilberto dizia:

Apesar de sexagenária, a bossa não envelheceu, vai ser admirada pelo mundo para sempre. É como Debussy, que morreu há cem anos. São só números”.

Com o intuito de buscar algo novo, jovens cariocas reúnem-se em prol da inovação musical. Além dos músicos que giraram em torno de Chega de Saudade, o cantor João Gilberto e os autores Tom Jobim e Vinicius de Moraes, outros músicos como: Dorival Caymmi, Edu Lobo, Francis Hime, Marcus Valle, Paulo Valle, Carlos Lyra, Nara Leão, Baden Powell, Nelson Motta, Wilson Simonal, dentre tantos outros, aderiram ao novo estilo de música.

Com  mais 60 anos,  e, com a partida  de  vários de seus de personagens emblemáticos,  a Bossa Nova continua viva e encantando plateias pelo mundo.

Segundo Leny Andrade

“Canto canções que gravei nos meus primeiros discos (nos anos 1960), para diferentes plateias e com o mesmo frisson. Não dá nem para nomear. São eternas. Eu as reverencio hoje e daqui a 20 anos”.

Para matar a saudade, ouviremos, Chega de Saudade  de Antônio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes, no primeiro álbum do cantor e compositor brasileiro João Gilberto, o  disco foi lançado em LP em 1959, grande sucesso no Brasil, que impulsionou a carreira de João Gilberto, tornando conhecido o movimento da Bossa Nova que se iniciava.


Tom Jobim, João Gilberto e Vinicius
de Moraes

Observe que Chega de Saudade se caracteriza pelas suas improvisações e modelações, combinando influências de diversos ritmos. Aproveite esta versão na voz do inesquecível João Gilberto.

*Depois, deixe seu comentário e vamos papear também nas redes sociais!

5 comentários em “CHEGA DE SAUDADE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: