Vamos voltar a conversar sobre música?

No retorno do Blog Papo Musical, veja a história de uma das mais famosas orquestras do mundo, a Filarmônica de Berlim
Maestro Herbert von Karajan (1908- 1989) foi regente da  Orquestra Filarmônica de Berlim
 Maestro Herbert von Karajan (1908- 1989) foi regente da Orquestra Filarmônica de Berlim

Conversar sobre música é uma das coisas que mais gosto de fazer.  Em maio de 2015, recebi convite da plataforma Ludovica, do Grupo Jaime Câmara, para escrever o Blog Papo Musical. Foi uma experiência incrível! Com um conjunto de quase 200 postagens, abordamos diversos aspectos e temas ligados à música, o que gerou uma intensa interação virtual com o público. 

A Ludovica passou por transformações e os blogs deixaram de existir. Senti falta do Papo Musical e resolvi criar um blog “nosso”. Um espaço para pessoas que gostam de ouvir e conversar sobre música. Nesta primeira publicação, inauguramos o novo “Papo Musical”, onde abordaremos semanalmente curiosidades, sugestões e, principalmente, música.

Vamos iniciar falando de uma das orquestras mais famosas do mundo, a Filarmônica de Berlim. Originada de uma rebelião de músicos em 1882, inconformados com as péssimas condições de trabalho a que eram submetidos, alguns músicos decidiram prosseguir de forma independente, dando início ao embrião da atual orquestra na Alemanha. 

Ao longo de todos esses anos, esse conjunto, que é um dos melhores do planeta, conhecido por sua excelência musical, teve como regentes titulares nomes importantíssimos para a música de concerto: Hans Von Büllow, Arthur Nikisch, Wilhelm Furtwängler, Herbert Von Karajan, Claudio Abbado, Simon Rattle. 

Ouviremos a Filarmônica de Berlim, no qual o maestro Herbert Von Karajan (1908-1989) é o solista e o regente do Concerto n. 21 para piano e orquestra da W. A. Mozart (1756 -1791).

Observe a grandiosidade desta obra composta em 1785 executada por um orquestra de excelência. Um dos concertos mais populares de Mozart, enfatizando todo o brilhantismo e a genialidade do compositor ao transportar para o gênero instrumental toda a dramaticidade operística que ele dominava com maestria.

Boa audição!

*Depois, deixe seu comentário e vamos papear também nas redes sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: