“A VIDA INVISÍVEL”

um filme que nos convida a refletir sobre o papel das mulheres no mundo
Eurídice (Carol Duarte) no Filme “A VIDA INVÍSIVEL”

No mês das mulheres revisitaremos um tema já abordado em postagens anteriores – mulheres silenciadas na música.

Um exemplo claro de resistência foi a musicista carioca Chiquinha Gonzaga (1847 – 1935). Chiquinha contrariou as normas vigentes, separou-se do marido, e, conseguiu, contra tudo e todos, impor-se ao realizar sua música fora da vida doméstica, tornando-se a primeira maestra a reger uma orquestra no Brasil.

Chiquinha Gonzaga (1847 – 1935)

 Escolhemos um tema que trata da cruel invisibilidade de mulheres – o filme “A Vida Invisível” é uma coprodução Brasil/Alemanha, com adaptação do romance A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, da escritora pernambucana, Martha Batalha. O livro e o filme expõem o machismo estrutural e sua interferência na vida feminina.

Capa do Livro de Martha Batalha

O longa é uma história dramática e verossímil  enquanto possiblidade, com direção de Karim Aïnouz, produzido por Rodrigo Teixeira,  assistência de Nina Kopko e pesquisa de Suzane Jardim.

Julia Stockler; Karim Aïnouz e Carol Duarte

No filme as irmãs Eurídice e Guida, personagens centrais da trama,  são protagonizadas pelas atrizes Carol Duarte e Julia Stockle. O longa conta ainda  em seu elenco com a participação de Gregório Duvivier, António Fonseca, Flávia Gusmão,  Nikolas Antunes e a  participação especial do ícone das artes cênicas: Fernanda Montenegro.

“A VIDA INVÍSIVEL”

A história é passada no Rio de Janeiro de 1950, em época posterior a vivida por Chiquinha Gonzaga. Na narrativa Eurídice (Carol Duarte/Fernanda Montenegro) e Guida (Julia Stockler) são duas irmãs inseparáveis que moram com os pais em um lar conservador. Ambas têm um sonho: Eurídice o de se tornar uma pianista profissional e Guida de viver uma grande história de amor.

Eurídice (Carol Duarte) e Guida (Julia Stockler)

Infelizmente, apesar de retratar o passado, é fácil enxergar acontecimentos semelhantes ainda na atualidade. Aliás, muito do que se chama a atenção no filme é sua capacidade de retratar a realidade de mulheres com vozes e vontades silenciadas.

Para quem ama música, Eurídice, uma das irmãs que sonha em ser pianista, faz prova de piano no histórico Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e, no decorrer do filme pode-se desfrutar da  trilha sonora assinada pelo alemão  Benedikt  Schiefer (1978) e ainda ouvir trechos de obras de J. S. Bach (1685 – 1750); Franz  Schubert (1797 – 1828); Frédéric Chopin (1810 – 1849);  Franz Liszt (1811 – 1886); Edvard Grieg (1843 – 1907); até  Fados interpretados pela  portuguesa Amália Rodrigues (1920 – 1999).

Trilha Sonora – – Benedikt  Schiefer (1978)

Vale a pena ver o filme que teve sua estreia mundial em de maio de 2019 em Cannes, sendo um dos premiados do Festival. Ao assistir esse  longa,  o expectador irá ver um trabalho excepcional de fotografia, direção de arte, som, montagem e uma trilha sonora exuberante.

Trilha Sonora – – Benedikt  Schiefer (1978) –

Como a música é nosso principal objetivo, ouviremos uma das obras apresentadas em trechos de  “Vidas Invisíveis”  –  De Frédéric Chopin (1810 – 1849);   Estudo Op 10  No.9  interpretado pela pianista ucraniana Valentina Lisitsa (1973).

 Observe a densidade de uma obra composta pelo polonês Chopin ainda na adolescência. Esse estudo faz parte dos 12 estudos pertencentes ao Op. 10. Os Estudos de Chopin não apenas apresentavam um conjunto inteiramente novo de desafios técnicos, mas foram os primeiros a se tornarem parte regular do repertório de concertos

*Depois, deixe seu comentário e vamos papear também nas Redes sociais!

Um comentário em ““A VIDA INVISÍVEL”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: