MUITO ALÉM DA MÚSICA SERTANEJA

o Festival de música erudita mais antigo do Brasil, em edições contínuas, foi realizado em Goiânia no ano de 1964

Goiânia Noise Festival 

Aa programação de Goiânia conta com atrações musicais para todos os gostos. Há casas inspiradas em festivais como o Woodstock Rock Bar, Jazz, Blues.

Não são poucos os bares com shows de rock à batalha de MCs, do samba à orquestra, rimas elaboradas do rap, batida contagiante do hip-hop e a inconfundível melodia do soul marcam um dos cenários musicais da capital goiana. Sem contar com bares que oferecem variadas vertentes do chorinho.

No Centro Cultural Oscar Niemeyer, bem como no Teatro Goiânia e Centro Cultural UFG, há inúmeras atrações para os amantes da música de concerto.

Orquestra Filarmônica de Goiás, Antônio Meneses e Maestro Neil Thomson
Centro Cultural Oscar Niemeyer

Parece incrível! Mas o Festival de música erudita mais antigo do Brasil, em edições contínuas, foi realizado em Goiânia no ano de 1964.

Segundo a professora Maria Helena Jayme Borges:

“O grande acontecimento de 1964 foi à realização do I Festival de Música Erudita do Estado de Goiás de 19 a 27 de setembro. Os professores, alunos e servidores do Conservatório, compreendendo o alto sentido e as vantagens pedagógicas e sociais daquele evento, não mediram esforços para realização do festival, sendo essa a primeira vez que empreenderam um trabalho de tamanho vulto”.

Já se vão 44 Festivais de Música promovidos pela Universidade Federal de Goiás. Eventos realizados em Goiânia que contam parte da história da música em Goiás.

Festivais de Música da EMAC/UFG

Desde sua primeira versão, como I Festival de Música Erudita do Estado de Goiás os festivais trouxeram para Goiânia, reconhecidos nomes do cenário brasileiro e internacional: instrumentistas, cantores, compositores, regentes e educadores musicais, que deixaram sua marca na formação dos músicos em Goiás..

O I Festival trouxe para Goiânia a regente e compositora carioca Maria Luiza de Mattos Priolli (1915 – 2000), ministrando o curso de Análise e Didática do Ritmo e Som; o renomado pianista Arnaldo Estrela (1908 -1980), o curso de Didática do piano e interpretação pianística e o compositor e musicólogo alemão naturalizado brasileiro  Bruno Kieffer (1923 – 1987), ministrando os cursos de Apreciação musical, Estética e História da Música.

Maria Luiza de Mattos Priolli (1915 – 2000); Arnaldo Estrela (1908 -1980) e Bruno Kieffer (1923 – 1987)

Além de cursos, a primeira versão do Festival ofereceu ao público goiano recitais com a participação dos violinistas Nathan Schuwartzmann e Mariuccia Iaconino, das pianistas Belkiss, Arnaldo Estrella e Heloisa Barra, da Mezzo Soprano Honorina Barra, do flautista Lenir Siqueira, do oboísta Paulo Nardhi, do clarinetista José Botelho, do trompista Jairo Ribeiro, do fagotista Noel Devos e ainda contou com a presença Maestro Isaac Karabtchewsky regendo o Madrigal Renascentista.

Maestro Isaac Karabtchewsky (1934)

Não por acaso, atualmente o Festival leva o nome de sua idealizadora, a musicista goiana Belkiss S Carneiro de Mendonça (1928 – 2005).

Belkiss S Carneiro de Mendonça (1928 – 2005)

Musicista reconhecida internacionalmente, Belkiss Spenzièri projetou o Brasil com seus concertos, sempre valorizando e divulgando a música brasileira. O festival que a homenageia será realizado pela Universidade Federal de Goiás através da Escola de Música e Artes Cênicas entre os dias 06 e 11 de novembro de 2022 em Goiânia.

Além do 45º Festival internacional de Música Belkiss Spencieri Carneiro de Mendonça que será realizado entre os dias06 a 11 de novembro, haverá o  2º Festival de Música Popular “Jarbas Cavendish”; de 11 a 14 de novembro;  e o  XV Festival Universitário de Artes Cênicas de Goiás – FUGA 15, bem como a VII Mostra Universitária de Direção de Arte – Pontos de Fuga 7 realizados entre16 a 25 de novembro.

Em Goiânia realmente acontecem muitos eventos além da música sertaneja.

Para encerrar, relembraremos a pianista que dá nome ao festival, ouviremos o “LP” Belkiss Carneiro de Mendonça (Copacabana COLP 12.550), lançado em 1980, Disponibilizado no YouTube pelo Instituto Piano Brasileiro – IPB.

Belkiss S Carneiro de Mendonça (1928 – 2005)

Observe a interpretação precisa e brilhante da pianista Belkiss.

*Depois, deixe seu comentário e vamos papear também nas Redes sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: